Open Source Sofware

logo pma topo

Transporte

SMTT participa de reunião pública promovida pela Agência Nacional de Transportes Terrestres




23.01.14 21:36

 

Fotos: Ana Lícia Menezes

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT), órgão vinculado à Secretaria Municipal de Defesa Social e da Cidadania, participou na tarde desta quinta-feira, 23, de reunião sobre o projeto de Mobilidade Urbana Para Aracaju, realizada pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) no Hotel Mercure, na capital sergipana.


De acordo com o representante da ANTT, Fernando Formiga, grande parte da malha viária brasileira está sendo desapropriada, por isso é necessário um chamamento público para comunicar ao mercado a devolução dos trechos e a apresentação de propostas, por parte das entidades estaduais e municipais, para o restabelecimento da operacionalidade desses trechos.


“Nós estamos percorrendo as cidades envolvidas e fazendo essas reuniões para depois analisar os projetos e propor ao Ministério dos Transportes alguma solução. Estamos na quinta reunião participativa, de seis previstas. O objetivo é colher contribuições para o aproveitamento desse trecho, seja para manutenção de transporte de carga, seja para transporte de passageiro ou turístico”, explicou Fernando Formiga.


O secretário municipal da Infraestrutura, Luiz Durval, fez a apresentação do projeto de Mobilidade Urbana Para Aracaju, que junto à SMTT e outros órgãos, prevê a construção de corredores exclusivos para Bus Rapid Transit (BRT) em uma das principais vias de Aracaju, a avenida Augusto Franco, por onde passa uma linha de trem desativada pela Ferrovia Centro Atlântico S.A., e a antiga estação próxima à avenida São Paulo.


“Fomos convidados para sermos ouvidos e esperamos que o nosso projeto seja aprovado. Pelo uso da ferrovia para Mobilidade Urbana, que é uma das alternativas previstas pela ANTT. Vamos propor que aquela área seja reutilizada na construção das estações e também para o alargamento das vias. Os BRTs trafegam em faixas exclusivas. Então, quando se faz isso, reduz a largura da via para o uso de automóveis. Assim, manteremos essa faixa exclusiva e duas outras para os automóveis”, argumentou Durval.


A coordenadora de sinalização da SMTT, Sheila Thereza, disse que o prédio da antiga estação ferroviária foi tombando pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), e a reutilização do espaço como centro cultural também está previsto no projeto de Mobilidade Urbana, sendo uma das prioridades da Superintendência melhorar o atendimento aos usuários do transporte que circulam pela região, além de atender aos turistas.


“Contratamos a consultoria dos arquitetos de Jaime Lerner para poder traçar os corredores de transporte em Aracaju, pensando em uma nova concepção desse modal. Eles estão planejando os corredores viáveis para a implantação dos BRT’s e um deles é justamente o da avenida Augusto Franco, que liga à avenida Maranhão, onde existe a linha de trem, que passa pela antiga estação ferroviária”, disse Sheila.


Quanto aos trilhos, ainda não se sabe como serão reaproveitados. Ela falou que “quanto aos trilhos, nós temos duas opções. Ou a retirada ou que eles sejam cobertos. A ANTT quer ouvir o que temos de projeto e quando abordarmos a necessidade da implantação desse corredor em um trecho que é economicamente inviável para o FCA, eles não irão se opor à remoção dos trilhos. Mas precisamos saber qual é a concepção deles nesse sentido”.


Após aprovação das propostas, todas estarão disponibilizadas no site da ANTT.

banner-fala-cidadao3