Open Source Sofware

Trânsito

Estratégias educativas da Saúde marcam Projeto Vida no Trânsito




21.11.18 13:14

 

A referência técnica do Núcleo de Prevenção de Violência e Acidentes (Nupeva), Lidiane Gonçalves

Para contribuir com a promoção da paz no trânsito, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), através dos membros que compõem o Projeto Vida no Trânsito (PVT), vem adotando várias ações para prevenir os altos índices de acidentes que envolvem motoristas e pedestres na capital. Entre elas estão as ações de qualificação dos próprios profissionais que compõem o comitê, com discussões sobre os levantamentos que formam a base do processo de implementação das estratégias.

A diretora da Vigilância e Atenção à Saúde (DVAS), Taise Cavalcante, informa que o resultado dos dados de 2017 são 54 mortes, sendo 49 pessoas do sexo masculino. “Os homens são a grande maioria. Dos cinco óbitos das mulheres, três foram de pedestres e duas passageiras de veículos. Um dado que chama a atenção é que dos 54 óbitos, 20 eram condutores de moto. A faixa etária que mais morreu foi entre 30 e 59 anos”, alertou.

Ainda segundo Taise, os piores índices são registrados durante os finais de semana, com o acumulado de 25 mortes. “A maior causa foi a combinação da velocidade alta ao consumo de álcool. Durante o primeiro semestre, o mês de março foi o que mais registrou óbitos. Já no segundo, os meses de agosto e novembro foram os mais expressivos”, relatou.

Ações

Segundo a referência técnica do Núcleo de Prevenção de Violência e Acidentes (Nupeva), Lidiane Gonçalves, uma importante iniciativa são as reuniões realizadas com os órgãos de trânsito e membros do Comitê Intersetorial do PVT, tendo visita semestral do Apoiador do Ministério da Saúde a fim de elaborar propostas para o Plano de Segurança Viária no município de Aracaju, envolvendo não só os entes públicos, mas toda a sociedade civil.

“Realizamos também em parcerias várias ações, entre elas está a ação ‘Um minuto para o trânsito’, desenvolvida pela SMTT, nas Unidades Básica de Saúde. Através do diálogo com população, os agentes orientam sobre a prevenção de acidentes de trânsito. Outra ação é a ‘Idoso seguro no Trânsito’, através de rodas de conversas com grupos de Idosos, vinculados às UBS e Centro de Referências de Aracaju, que são orientados a adotar condutas para a redução do índice de atropelamentos dos pedestres idosos”, explicou.

Além dessas ações citadas por Lidiane, estão: Blitz Educativas realizadas de forma integrada, com a participação dos vários integrantes do PVT; Apresentação do PVT aos Conselheiros Locais de Saúde, a fim de que eles articulem e promovam ações de prevenção de acidentes de trânsito nas comunidades, e as Ações do Maio Amarelo e da Semana Nacional de Trânsito.

O PVT surgiu a partir da proposta da Organização Mundial da Saúde (OMS) com o projeto de reduzir as lesões e óbitos decorrentes de acidentes de trânsito, que se caracterizam como graves problemas de saúde pública no Brasil e no mundo.

Em 2016, foi lançado o primeiro Boletim de Vigilância em Saúde no Trânsito de Sergipe, a partir dos dados coletados em 2015. Já no ano seguinte, 2017, foi criado o plano de ações para prevenção, a partir dos dados e da análise dos casos. Foi realizado um estudo epidemiológico descritivo sobre todos os acidentes que aconteceram no território aracajuano com vítimas fatais, caracterizando os fatores de risco que contribuíram para a ocorrência de cada um deles.

O comitê que compõe o PVT é formado pelo trabalho intersetorial de diversas entidades. Além dos representantes da SMS, estão os da Educação Municipal (Semed); da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) de Aracaju; do Conselho Municipal de Saúde (CMS); da Secretaria de Estado da Saúde (SES); do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu); do Centro de Estatística e Análise Criminal da Polícia Militar de Sergipe; do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), e da Universidade Federal de Sergipe (UFS).

telefones-home620

banner-fala-cidadao3