Open Source Sofware

Trânsito

Complexo Viário das Palmeiras garante fluidez no trânsito e inova sistema viário




06.06.16 19:30

Fotos: Sílvio Rocha

Um dos grandes desafios desta gestão é o trânsito. Com o crescimento da, antes, pequena Aracaju e, agora, em desenvolvimento, garantir a mobilidade urbana tornou-se o foco já no início da administração. Uma das ações para melhorar o fluxo de veículos, pedestres e ciclistas foi a intervenção da antiga Rotatória do Caju, na avenida Beira Mar, e atualmente chamada de Complexo Viário das Palmeiras, entregue completamente transformada na tarde desta sexta-feira, 3. A obra foi realizada pela Prefeitura de Aracaju, através de Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT).


Foram pouco mais de dois meses do início da obra, que custou cerca de R$800 mil, até a sua conclusão, período em que, quem passou pela região, teve que se adaptar à nova circulação na localidade devido à intervenção. No entanto, o tempo de ajuste foi necessário para que uma obra de verdadeira utilidade pública fosse realizada a fim de melhorar o dia a dia da população que precisa passar por uma das avenidas mais movimentadas da capital.


Sendo um ponto de interseção importante do trânsito de Aracaju, o trecho onde está localizado complexo era motivo de desconforto, principalmente em horário de pico, quando o fluxo aumentava e as vias ficavam congestionadas em todos os sentidos da rotatória.


Os motoristas, costumeiramente, reclamavam da estrutura do local e a dificuldade em dados momentos. Os ciclistas tinham dificuldade de pedalar na região e se sentiam inseguros com a estrutura da antiga rotatória. Os pedestres eram os que mais manifestavam insatisfação. Agora, com a obra, a Prefeitura de Aracaju visa minimizar esse tipo de transtorno.


O prefeito de Aracaju, João Alves Filho, ao inaugurar a obra, afirmou que a localidade sempre foi um ponto de preocupação em tempos em que é necessário se pensar em mobilidade urbana. “Aracaju está crescendo e precisamos nos atentar para determinadas necessidades. O local em que o complexo foi construído era uma área de dificuldade, um ponto de estrangulamento do trânsito, por isso, vimos a importância da obra e, tão logo, tratamos de colocar em prática junto à equipe extremamente competente da SMTT. Nosso dever é melhorar a vida dos moradores da capital e, eu não tenho dúvida, essa obra ajudará, e muito, a melhorar o fluxo do trânsito, além de ser uma inovação, nos moldes europeus, com relação ao sistema inteligente de semáforos”, disse o prefeito.


A obra do novo e reconstruído complexo viário teve início nos primeiros dias do mês de março. Operários trabalharam dia após dia para agilizar a entrega da intervenção e equipes da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) estiveram a postos para auxiliar motoristas, ciclistas e pedestres na circulação no local durante a realização da obra.


Agora, entregue, com um novo conceito de mobilidade urbana, na realidade, não existe rotatória na avenida e, sim, vias com fluxo mais rápido para os veículos, auxiliando na fluidez com segurança para os condutores, e passou a ter canteiros centrais e cruzamentos. Para não perder a beleza da localidade, foram reimplantadas mais nove palmeiras imperiais na área verde que aumentou em 50% em relação ao projeto anterior.


A obra de reestruturação também contou com a construção de uma ciclovia na rotatória, que interliga a ciclovia da avenida Beira Mar à ciclovia do Calçadão da 13 de Julho. Isso trará mais segurança aos ciclistas, que também utilizarão o semáforo de pedestres localizado na descida da Ponte Godofredo Diniz para a travessia.



Urbanização


Na obra, a Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb) também atuou no processo de paisagismo da região. As palmeiras imperiais, que foram retiradas para a obra, agora retornaram para o seu local de origem. Também foram colocados gramas, plantas ornamentais e ipês.


Segundo o presidente da Emsurb, João Paulo Sobral, o paisagismo do complexo foi feito através de uma parceria entre a empresa, a Emurb e a SMTT. “Entramos com o paisagismo. Tivemos que, no início, retirar as palmeiras, mas logo recolocamos e aumentamos o número, e ampliamos a parte verde, que uma das bandeiras que defendemos nesta gestão”, frisou.



Semáforo inteligente


Próximo à finalização da obra de reconstrução da rotatória, a SMTT iniciou a implantação dos semáforos inteligentes, mais uma ação que tem como intuito agilizar o fluxo de veículos na região e, assim, diminuir o tempo de espera. Com a instalação dos semáforos o tempo de espera nos cruzamentos da região será reduzido, passando da classificação F (mais de 60 segundos de espera) para a classificação E (15 segundos). Essa redução do tempo dará mais fluidez à via, e uma consequente melhora na mobilidade urbana de Aracaju.


Os novos semáforos possuem câmeras de monitoramento do trânsito. Essa tecnologia permite que os agentes controlem o tempo semafórico a partir da Central de monitoramento da SMTT. Os novos equipamentos também podem ser programados para tomarem decisões de acordo com o fluxo de veículos. Por exemplo, se tem poucos veículos na via, o semáforo continuará fechado, dando prioridade para o outro cruzamento. A tecnologia dos novos semáforos também permite que o equipamento avise à Central de monitoramento caso haja alguma pane nos grupos focais, agilizando o reparo.


De acordo com Nelson Felipe, superintendente da SMTT, os semáforos do complexo são um teste para que, futuramente, o sistema possa ser implantado em outros pontos da cidade. “O sistema inteligente funciona através de câmera que estão posicionadas em cima das hastes dos semáforos. Elas visualizam o movimento, a caixa, como chamamos, e então elas passam as imagens para o computador, o computador processa e trabalha a caixa que estiver mais cheia demora mais tempo aberta para que esvazie e a que estiver mais vazia, demora mais tempo fechada porque outras precisam mais. Não existe tempo semafórico fechado, depende as demanda de cada caixa em cada momento”, explicou.


Com a conclusão da obra de reestruturação, o condutor que estiver na Ponte Godofredo Diniz (que dá acesso ao bairro Coroa do Meio), sentido Centro, terá a direita livre. Será instalado um semáforo de pedestre que só fechará quando acionado. Com isso, quando não houver nenhum pedestre solicitando travessia, o condutor terá livre passagem.


Para a secretária da Defesa Social e Cidadania, Georlize Teles, a obra é um ato de coragem do prefeito, coragem por manter a responsabilidade com a população da capital, mesmo diante de tempos difíceis. “A área foi estudada e analisada pela SMTT. Por isso, não foi feita, simplesmente para modificar a estética local, foi pensada para melhorar a mobilidade urbana de Aracaju. Esse modelo semafórico é uma inovação, nos moldes europeus, inclusive, tudo pensando para dinamizar o trânsito do local. É importante frisar que a gestão trabalha com verdadeiro afinco pela e para população”, ressaltou.


O secretário de Comunicação, Carlos Batalha, destacou que a obra é um ponto chave para a inauguração de outra grande intervenção na região, a do Parque da Praia Formosa. “O complexo é mais uma obra importante entre as 45 obras que a prefeitura tem realizado no momento. O local da obra é um dos nossos cartões postais e era muito congestionada. Com o fim da rotatória, o trânsito flui de forma mais tranqüilo. Com muita satisfação ampliamos as melhorias na nossa cidade”, afirmou.


Do ponto de vista turístico, a região também ganha, e muito. “Quando a cidade está pronta para receber o seu cidadão, automaticamente ela fica pronta para receber o turista. Essa é uma obra importante em um dos nossos cartões postais, então, o turismo de Aracaju só tem a ganhar”, ressaltou, Fábio Andrade, consultor da Secretaria Municipal da Indústria, Comércio e Turismo.

telefones-home620

banner-fala-cidadao3